Tecnologia

Justiça dos EUA rejeita pedido da Parler para que Amazon restaurasse a hospedagem da rede social

Por Administrador

21/01/2021 às 17:46:35 - Atualizado há
Usada por muitos apoiadores de Trump, Parler é acusada de não tomar medidas contra posts que incitam violência. Imagem mostra aplicativo e página da rede social Parler

Olivier Douliery/AFP

A Justiça Federal dos Estados Unidos rejeitou nesta quinta-feira (21) um pedido da Parler para que Amazon restaurasse a hospedagem da rede social na internet. Após a invasão ao capitólio em 6 de janeiro, a Parler foi desativada da internet depois de ser suspensa pelos provedores.

A juíza Barbara Rothstein, em Seattle, disse que o Parler falhou em demonstrar que prevaleceria no mérito de suas reivindicações, ou que o interesse público apoiava uma liminar exigindo a restauração do serviço.

A Amazon Web Services, serviço de provedores da empresa, suspendeu Parler em 10 de janeiro. A gigante de internet disse que o Parler violou seu contrato ao ignorar repetidos avisos para lidar efetivamente com o crescimento de conteúdo violento, incluindo chamadas para assassinar políticos democratas proeminentes, executivos de negócios e a mídia.

O Parler disse que a Amazon não tem direito contratual de excluí-la e o fez por "animosidade política" para beneficiar o Twitter, um cliente maior da Amazon que o Parler disse não censurar conteúdo violento direcionado aos conservadores.

Muitos apoiadores do ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, usam o Parler, que afirma ter mais de 12 milhões de usuários. O Parler não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.
Fonte: G1
Comunicar erro
Prime News

© 2021 Prime News - Todos os direitos reservados.

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Prime News
CORES DEMO
PERSONALIZADA

Acesse a administração do portal e veja todas as possibilidades e opções de personalização de cores, blocos, widgets e vários outras possibilidades. Clique aqui para ir ao painel.

OUTROS TEMAS